PASA Saúde

O PASA Saúde, uma das iniciativas mais inovadoras do PASA, se tornou referência no setor de autogestão pelos resultados obtidos. Criado em 2001, o programa tem três vertentes: promoção de saúde, prevenção de doenças e acompanhamento de usuários com problemas crônicos.

Com uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros e assistentes sociais, apoiados por fisioterapeutas, nutricionistas e fonoaudiólogos, o PASA Saúde atende os beneficiários assistidos em suas casas, para oferecer a eles mais qualidade de vida.

Projeto Idoso Bem Cuidado

O Projeto Idoso Bem Cuidado é uma iniciativa desenvolvida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que propõe um modelo inovador de atenção aos idosos. A ação envolve instituições parceiras e comprometidas com a investigação e a implementação de medidas na área do envelhecimento ativo, da qualidade da atenção à saúde, dos custos e gastos em saúde e da remuneração de prestadores. A ideia do projeto surgiu da necessidade de melhorar o cuidado aos idosos que possuem planos privados de saúde no Brasil e da necessidade de debater e reorientar os modelos de prestação e remuneração de serviços na saúde suplementar, visando à melhoria da qualidade da atenção e à implementação de estratégias de sustentabilidade do setor.

 

O modelo proposto é composto por cinco níveis hierarquizados de cuidado: (1) acolhimento, (2) núcleo integrado de cuidado, (3) ambulatório geriátrico, (4) cuidados complexos de curta duração e (5) cuidados longa duração. Nessa estrutura, há um destaque importante para os três primeiros níveis, nas instâncias leves de cuidado. A identificação do risco e a integralidade da atenção nos diferentes pontos da rede são o cerne deste modelo. O principal compromisso e meta do projeto é a melhoria da qualidade e da coordenação do atendimento prestado desde a porta de entrada do sistema e ao longo do cuidado. Como consequência, poderemos observar a utilização mais adequada dos recursos do sistema como um todo ‐ tanto por profissionais de saúde quanto por usuários e pacientes.

 

Outro ponto importante é a necessidade de integração do cuidado por meio da figura do navegador, profissional de saúde que tem a responsabilidade de conduzir e articular os diferentes momentos do percurso do paciente pela rede assistencial. Com a melhoria da qualidade e da coordenação do atendimento prestado desde a porta de entrada no sistema e ao longo de todo o processo de cuidado, é possível evitar redundância de exames e prescrições, interrupções na trajetória do usuário e complicações e efeitos adversos gerados pela desarticulação das intervenções em saúde.

 

O acompanhamento do idoso também é um dos aspectos relevantes. Para isso, ele passará a ser portador da informação sobre sua situação de saúde e esses dados deverão circular entre os prestadores e operadoras de forma homogênea e linear. Para isso, está sendo proposta a criação de um aplicativo ou registro em papel que permita a portabilidade de dados essenciais em saúde.