Coronavírus e ibuprofeno: entenda essa relação e confira alternativas seguras

Como todos já sabem, a febre é um dos sintomas do COVID-19. Esse estado febril pode ser combatido por meio do uso de analgésicos e antitérmicos, mas o ibuprofeno também chegou a ser usado para aliviar o sintoma.

O ibuprofeno é um anti-inflamatório, vendido comercialmente no Brasil sob diversos nomes, incluindo Advil, Motrin, Alivium e Buscofem. A razão de a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendar, nesta terça-feira (17), que o ibuprofeno não seja usado para tratar possíveis sintomas de coronavírus surgiu em corroboração ao artigo recentemente publicado na revista científica 'The Lancet'.

O artigo da Lancet apresenta suspeitas de que o ibuprofeno pode agravar o quadro de uma pessoa que tenha contraído o Coronavírus. “Para infectar uma célula no nosso organismo, o coronavírus utiliza a enzima ECA2, presente na superfície das células. O uso do ibuprofeno pode aumentar a quantidade dessas enzimas nas células, facilitando a entrada do vírus. Cabe ressaltar que esta é uma hipótese e ainda não existem evidências científicas que confirmem a teoria”, explica Paula Campos, infectologista e médica da equipe de Saúde do PASA.

A especialista alerta que, por precaução, é melhor dar preferência ao paracetamol ou dipirona em caso de febre e suspeita de coronavírus. “Para o tratamento dos sintomas, os analgésicos e antitérmicos comuns podem ser utilizados, tais como, paracetamol e dipirona. Importante que seja evitada a automedicação desnecessária”, alerta a médica.
 

Faz uso contínuo de ibuprofeno? Saiba como proceder

Os anti-inflamatórios são essenciais no combate a algumas outras doenças, como asma e artrite reumatoide. Então, neste momento de atenção às medidas preventivas ao COVID-19, é preciso manter a calma e jamais abandonar medicamentos prescritos por um médico sem consultá-lo. “O indivíduo que esteja em uso crônico do ibuprofeno para o tratamento de doenças reumatológicas, por exemplo, deve entrar em contato telefônico com o seu médico para avaliar a possibilidade da troca do medicamento”, orienta a infectologista Paula Campos. Desta forma, os benefícios do remédio em comparação com possíveis riscos são avaliados caso a caso pelo médico.
 

E quanto à aspirina e ao corticoide?

A especialista também não recomenda o uso de medicamentos com aspirina e corticoides. “O uso de corticoides e de anti-inflamatórios, como aspirina, ibuprofeno e diclofenaco, já não são indicados em infecções virais para alívio dos sintomas, pois podem agravar a doença ou induzir eventos adversos importantes, como hepatite, insuficiência renal e gastrite. Portanto, a recomendação é optar pelos sintomáticos mais seguros, como o paracetamol”, conclui a doutora.

Fique atento! A cada dia temos novas orientações. Portanto, estas recomendações podem ser alteradas a qualquer tempo de acordo com as autoridades oficiais.
 

Tem dúvidas sobre o coronavírus? Entre em contato com o Doutor PASA

O serviço está disponível 24 horas, sete dias por semana, através do telefone 08000 260 911. Você também pode trocar mensagens com a equipe médica via chat online no aplicativo Saúde PASA.
 

Confira abaixo a lista de medicamentos que contêm a substância ibuprofeno na fórmula:  

ADVIL
ALGIFLEX
ALGI-REUMATRIL
ALGY-FLANDERIL
ALIVIUM
ATROFEM
BUPROVIL
BUSCOFEM
DALSY
DORALIV
IBUFLEX
IBUFRAN
IBULIV
IBUPRIL
IBUPROFENO
IBUPROMED
IBUPROTRAT
IBUVIX
MOTRIN
NUROFEN
SPIDUFEN
VANTIL

 

Mais Notícias