Como cuidar da saúde mental durante isolamento domiciliar em tempos de COVID-19

Acatar à principal medida de segurança e prevenção ao coronavírus é uma atitude responsável e essencial para o bem comum. Ficando em casa, estamos salvando vidas ao mesmo tempo em que nos protegemos.

A situação de confinamento durante muitos dias pode acarretar em algum tipo de mal-estar psicológico. “Situações como a que estamos vivendo com a pandemia do COVID-19 podem gerar muito estresse, com impactos individuais e coletivos. Às vezes, sem que a gente tenha consciência, essas situações mexem com questões profundas da nossa existência e fazem aflorar diferentes sensações e sentimentos, como medo, ansiedade e tristeza”, explica a psicóloga da equipe de Saúde do PASA, Ana Lucia Weinstein.

Segundo Ana, é normal ter medo, mas é preciso evitar o pânico. "O medo é normal e faz parte da reação dos seres humanos como estratégia de se defenderem de riscos reais. Já o pânico é aquela sensação ruim, persistente, que pode provocar até mal-estar físico, em que misturamos as orientações que nos pedem cautela a estes conteúdos muito individuais. Essas sensações se fortalecem quando se trata de uma ameaça que pode atingir a todos, em particular a nós mesmos e às pessoas que amamos. Nessas situações, a ansiedade e depressão, dentre outros quadros de sofrimentos psíquico, podem ser deflagrados ou se agravarem em pessoas que já tenha alguma vulnerabilidade", explica a psicóloga.


Confira abaixo uma lista de recomendações que podem nos auxiliar a passar por este momento de distanciamento físico e circulação restrita.
 

1. Para começar, faça alguns combinados com sua família

Promova uma conversa com sua família, em que todos possam dizer como se sentem neste momento e as mudanças que estão ocorrendo em suas rotinas. É importante que todos possam ser ouvidos, respeitando, claro, a personalidade de cada um. Reforce os laços afetivos que existem entre vocês e façam um acordo de colaboração conjunta para tornar a convivência familiar o mais agradável possível.
 

2. Planeje sua rotina

Manter uma rotina com horários é fundamental. Determine os momentos em que você irá, por exemplo, trabalhar, se cuidar, se alimentar, aprender alguma coisa ou realizar alguma tarefa doméstica. Isto ajudará você a passar o dia de um jeito mais tranquilo e organizado.
 

3. Cuide das crianças!

Se você tem crianças em casa, estipule também para elas uma rotina, como, por exemplo, estudar ou fazer os deveres pela manhã, se divertir com brinquedos e jogar videogame à tarde e realizar atividades especiais em família à noite.

Lembre-se de explicar aos seus filhos o porquê de não saírem de casa. Eles devem entender que ao se manterem confinados com a família estarão protegendo as pessoas de saúde mais frágil. Seja franco, mas procure não os deixar muito preocupados. 
 

4. Evite a informação excessiva

Tente não ficar conectado o tempo todo com as notícias sobre o coronavírus. É preciso estar atualizado sobre o que está acontecendo, mas o excesso de informação pode gerar ansiedade. Filtre a quantidade e qualidade de tudo o que você absorve e, se possível, partilhe histórias positivas. Fique atento às notícias falsas e alarmistas. Cheque a informação antes de repassá-la a outras pessoas. 

No restante do dia, esteja ocupado com atividades que não estejam relacionadas a esse tema. 
 

5. Aproveite para fazer coisas que goste

Ligue para seus amigos e coloque o papo em dia. Utilize a internet como aliada, de forma que possa adquirir conhecimentos, se distrair e se manter unido às pessoas queridas. 

Busque, também, fazer outras coisas que você goste, como, atividades manuais, ouvir música, ler, cozinhar uma nova receita ou assistir aos filmes que você favoritou nos aplicativos de streaming de vídeo ou às séries que te recomendaram, mas que você nunca conseguiu colocar em dia. Outra sugestão é planejar o roteiro de uma viagem.

Faça um curso online, aprenda uma nova língua. Há milhares de plataformas de ensino de qualidade na internet, e muitas delas são até mesmo gratuitas.
Lembre-se! Procure não ficar conectado na internet o tempo todo.
 

6. Cuide do seu corpo

Procure relaxar, meditar, fazer alongamento e exercícios seguros. A ginástica laboral pode ser uma ótima aliada já que estar em movimento é fundamental para a saúde do corpo e da mente. Confira aqui um vídeo que o PASA preparou em parceria com os fisioterapeutas Vladimir Reis e Vladimir Reis Filho, da SOS Fisioterapia Intensiva. Eles explicam a importância de se movimentar e passam 17 exercícios a serem realizados em apenas 15 minutos.

Procure beber água e se alimentar de forma saudável. É melhor evitar as idas a emergências e serviços de saúde por questão alimentar, pois estes lugares podem ter muitas pessoas com suspeita de COVID-19 ou outras doenças.
 

7. Coloque em dia a organização da casa 

Que tal arrumar os armários, pendurar um quadro guardado há tempos, lavar as roupas acumuladas, ou até mesmo organizar os arquivos e fotos do computador? Cuidar das plantas também pode ser recompensador. Visite cada cômodo, analise as tarefas necessárias de serem executadas e planeje-se para fazer uma de cada vez, sem estresse ou de forma que te deixe extremamente cansado.

Execute tarefas domésticas com prazer e ânimo! Afinal, quem não gosta de ver a casa limpa e organizada, sabendo que contribuiu com parte desse resultado?
 

8. Se mantenha positivo 

De vez enquanto, pare para pensar como está se sentindo. Entender como você está diante de tudo o que está acontecendo é um bom exercício para prevenir problemas emocionais. Se pergunte: O que eu posso aprender com esta situação para a minha vida? Tenha atitude otimista e realista. Descubra qual é o seu melhor jeito de passar por tudo isso e lembre-se de que essa situação não durará para sempre.
 

9. Não estamos sozinhos. Peça ajuda, se precisar!

Conversar com outras pessoas sobre seus sentimentos ajuda muito a diminuir o estresse. Converse com familiares e amigos. 

Caso faça acompanhamento psicológico, ligue para seu terapeuta para saber como podem dar seguimento ao tratamento, sem correrem riscos de contaminação. O mesmo deve ser feito se estiver fazendo tratamento psiquiátrico. 

Se você perceber que está muito ansioso, tem dificuldade de dormir ou sensações físicas sem explicação, procure ajuda. Além da rede credenciada do PASA, você tem à disposição, 24 horas por dia, 7 dias da semana, o Doutor PASA, serviço de orientação em saúde com profissionais capacitados para lhe dar ajudar a identificar o que você precisa fazer!

Quando a boca cala, o corpo fala! Quando a boca fala, o corpo melhora! 
 

Doutor PASA

Lique 08000 260 911 ou converse com os profissionais de saúde via chat online no aplicativo Saúde PASA.

 

Mais Notícias